Carol on the table

La belle de jour

Estas fotos foram feitas numa tarde qualquer de 2009. Carol estava de partida para a Alemanha, onde iria passar um mês, com o Thomas e a Bea (marido e filha). Combinamos fazer umas fotos de “despedida” que, como sempre ficaram para a última hora. Tudo meio corrido, produção nula, mas a Carol sempre traz sua … Continue lendo

Variações em torno de um poema

Ao som dos versos de Florbela Espanca.

Pura diversão

Fotografar a Carol é sempre prazeroso e divertido. Esta menina-mulher se entrega completamente no momento das fotos, veste personagens, inventa poses, traduz emoções em gestos e olhares.

Carol Waltrich

Ela tem um certo quê de Gabriela, cheiro de cravo, gosto de canela.

Red

Vermelho: fogo, paixão, calor, sexo, perigo. Ensaio sensual com a Carol. Veja a galeria completa aqui.

Há cinco anos

Quando conheci a Carol ela estava assim, grávida, exuberante e bela. Estas foto são da primeiro ensaio que fizemos. Publicarei outras em breve.

Carol

Sempre ela, linda, numa tarde em que rimos mais do que fotografamos.

Fotopoema 3

Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida Meus olhos andam cegos de te ver! — Florbela Espanca (trecho de Fanatismo)

Fotopoema 2

Dos teus pálidos dedos delicados Uma alada canção palpita e ascende, Frases que a nossa boca não aprende, Murmúrios por caminhos desolados. — Florbela Espanca (trecho de Mistério)